UM GIGANTE EM DESESPERO

by - abril 19, 2022


Depois de dois anos de pandemia, a retomada da economia no país não tem demonstrado boas perspectivas para o setor de confecções de Pernambuco e em Santa Cruz do Capibaribe, o Moda Center Santa Cruz é o retrato do desânimo nestas primeiras feiras com a chegada do fim da pandemia.

Como se diz no dito popular, “A conta chegou”, é a crise já é sentida e percebida na queda do preço de imóveis no empreendimento, sobretudo, nos boxes onde muitos dos alugados estão sendo devolvidos aos proprietários.

Os dois anos de quase paralisação do empreendimento parecem não ter servido para que saídas fossem encontradas pela atual diretoria.

Para se ter uma ideia da catastrófica situação, uma assembleia que aconteceria no final do mês para a mudança de datas de abertura das feiras, foi abortada devido a forte reação dos condôminos com essa “Velha alternativa”, já que aumentar os dias de feiras é aumentar despesas dos confeccionistas para vender aos mesmos poucos compradores que estão vindo à Santa Cruz.

O “Gigante” está entrando em desespero visivelmente e o que as entidades ligadas ao setor de confecção estão fazendo? Que sugestões podem ser dadas aos governos estadual e federal no campo econômico para conter esta queda?

Se o setor têxtil do Agreste gera milhares de empregos direitos e indiretos, este aspecto deveria ser levado como argumento na hora de se buscar saídas a curto, médio e longo prazo.   

You May Also Like

0 comments